top of page

A história da campanha das Diretas Já - Eu Quero Votar Para Presidente.

Hoje é 7 de setembro e a história da nossa democracia merece ser lembrada. Em 1982 houve eleição direta para governadores, a primeira desde 1965. A eleição tinha trazido ao poder diversas pessoas de oposição ao governo, antes apenas restritas a alguns cargos do legislativo. Era necessário fazer algo para que as eleições para presidente também acontecessem de forma direta. O medo era que o governo militar se reorganizasse e não permitisse a volta das eleições diretas. Ulisses Guimarães se tornou um símbolo da resistência às eleições indiretas marcadas para 1985. A vontade popular precisava prevalecer.

A Exclam, comandada por Ernani Buchmann na criação e Antônio Freitas no atendimento e articulação política, foi chamada para criar algo pelo então Secretário-Geral do PMDB, o senador Affonso Camargo.


Bira Menezes, Sérgio Mercer, Ernani Buchmann sentaram para criar com Antônio Freitas na supervisão dos trabalhos. O tema escolhido foi “Eu Quero Votar Para Presidente”. Bira tratou de imprimir o seu estilo, com uma letra feita à mão. As cores, o fundo amarelo com as letras em verde, seriam essenciais. Era necessário se destacar no meio da monocromia das cidades. Uma manifestação colorida era muito mais potente que uma sem cores. Paulo Lemiski e Moraes Moreira criaram, a pedido da agência, o Frevo das Diretas.


Campanha foi aprovada pelo Affonso Camargo, com a condição que fosse aprovada também pelo presidente nacional do partido, o Ulisses Guimarães. Ernani Buchmann, Antônio Freitas e o próprio Affonso foram à São Paulo, no escritório do Ulisses. Apresentada a campanha, Ulisses não esboçou nenhuma reação. Nem aprovou, nem desaprovou a campanha. Na saída do seu escritório estava uma equipe da Globo esperando para entrevistar o Ulisses sobre outras pautas. “O que há de novo?” perguntou o repórter. Affonso Camargo, espertamente, falou: “Ulisses acaba de ver a campanha pelas Diretas Já.” Foi o que bastou. De noite a campanha era manchete em todos os telejornais do país. Milhares foram às ruas pelo país. O amarelo tomou conta na maior campanha de mobilização nacional popular da história do país. E o resultado é que em 1989 o Brasil conseguia de novo votar para presidente.



45 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page